quinta-feira, março 01, 2007

'Neuroses Internas'




Muitas pessoas sofrem com suas mentes intoxicadas através de ‘anos de tortura pessoal’. Martelando no mesmo pensamento, num mesmo ritmo constante:
‘a mágoa, o ressentimento, a desconfiança, a raiva, o orgulho, o egoísmo, o ciúme, o complexo de inferioridade, o medo da rejeição, a soberba’... Infindáveis fantasmas que assombram corações angustiados, carentes do mais importante que possuem na vida: A si mesmos.

Verdadeiras ‘neuroses’ ambulantes, com a mente e o coração em conflito constantemente.
Conflitos internos todos têm, problemas, dificuldades, obstáculos, medos... Mas quando estes substituem a Essência, quando estes tomam conta da mente e do coração, o abismo aproxima-se lentamente sem ao menos perceber.

Uma crônica perseguição que não encontra espaço para libertar-se, conduzindo a pessoa à mais complexa e ao mesmo tempo tola sensação: a Frustração.

Por vezes diz ser forte, acima de qualquer suspeita de fraqueza interior, outras vezes, é tão fraco, tão frágil, que tende a desistir de tudo.

De que serve ter inteligência, ter status, ter fama, ter sucesso, ter uma mente brilhante, quando no interior, no silêncio de seu quarto ‘fantasmas lhe perseguem’?
De que vale ter centenas de pessoas admirando seu trabalho, sua liderança, quando apenas você sabe que existem lacunas em sua vida a serem preenchidas?
De que vale a beleza, o bom comportamento, a educação, a delicadeza, quando sua mente está molestada porneuras’?
Para que serve uma ‘biblioteca ambulante’ com todos os conhecimentos e fórmulas necessárias para se realizar, quando estas não são aplicadas?

Mais importante do que ‘ter’ é ‘ser’.

Olhamos para o lado e percebemos uma pessoa ‘aparentemente encantadora’, digna de todos os Bens da Vida. E nos perguntamos por que não poderíamos ser iguais a ela, ou ao menos tentar seguir seu exemplo.
Mal soubemos que dentro desta ‘encantadora pessoa’ existem espaços vazios, tristezas que consomem, lágrimas solitárias.

Nestes momentos percebemos que todos são iguais. Todos choram, sofrem e sorriem, por mais cultos e inteligentes que possam parecer.

A grande diferença entre aqueles que superam estes ‘fantasmas interiores’ e aqueles que vivem ‘assombrados’ é justamente o poder de escolha e força de vontade.
Podemos escolher se continuamos ou não. Podemos escolher se queremos prolongar ou não um sofrimento. Podemos escolher se queremos soltar ou prender uma situação, pessoa. E unidos a força de vontade deixar que a vida nos traga o novo, abrindo o caminho para que este se apresente e seguir adiante, deixando os fantasmas acorrentados no passado. Uma nova vida, um novo modo de ver a vida. Mudar o foco, o ponto de vista.

Sentimentos sempre são difíceis de controlar. Para alguns, é uma tarefa quase impossível, sendo espontâneo e instintivo.
Mas, se estes sentimentos forem belos e verdadeiros, tendo a recíproca verdadeira, cultivar os mesmos na ‘certeza’ da realização do Bem, do Amor, e buscar por isso, vale a pena sim.
Do contrário, é preciso deixar no passado. A dúvida consome a alma, a mente e o espírito. É a pior inimiga da felicidade.
Ficar remoendo uma situação que talvez possa vir a acontecer, e se esta é acompanhada da dúvida, é jogar ao vento a própria vida. Simplesmente deixando que tudo aconteça. Sim, devemos deixar que tudo flua naturalmente, permitir que aconteça. Mas ao mesmo tempo, se ficamos soltos demais, a mercê dos ‘ventos da vida’, não teremos rumo, não teremos metas, não teremos objetivos.

Ser a inteligência, ser a educação, ser a beleza, ser o sucesso, ser o amor, ser a delicadeza, ser o sentimento.

O Ser, é a Essência, é o Verdadeiro de cada um. O ‘ter’ é efêmero, confuso e contraditório – é a Ilusão.

Criar máscaras, escudos, ‘neuras’, viver calado, pendurado no tempo, inventar defesas próprias para fugir da dor na esperança que estas aliviem o sofrimento, quando na verdade, prolonga.
Viver num mundo de mentiras internas, aparências e nada mais. Impor uma fortaleza inexistente, alimentar fraquezas que permanecem enraizadas no interior – a fraqueza da falta de visão, da falta de iniciativa, a fraqueza da nova tentativa. – é próprio do ‘ter’.

A serenidade, a paciência, a compaixão, o estar em si, a segurança de ser quem se é, o cultivo diário da Fortaleza interior, seguir a sua conduta firme perante os mais inusitados fatos, desacorrentar os ‘fantasmas internos’, ter a leveza do Ser, policiar os pensamentos – é próprio do Ser.

Certamente é uma árdua tarefa a ser cumprida, mas não impossível. A única maneira de se livrar destas ‘neuroses’ que invadem os pensamentos, e expulsar estes males do coração é mantendo a disciplina interior, abrindo espaço para as mudanças, visando sempre o melhor para si.

O tempo não tem tempo de esperar. Ele não pára! Avança continuamente quer você queira ou não. Novas pessoas, novas situações, novos fatos sempre farão parte de sua vida.
Novas decepções, novos desafios, novos erros, também sempre farão parte de sua vida.
É a Lei do Progresso.

O equilíbrio da natureza humana está justamente em superar estas dificuldades internas, superar as ‘neuras’ que angustiam e corroem o interior.
Não existem vantagens e nem recompensas em alimentar estas ‘neuroses internas’.
A vida permanece estagnada (por dentro, apenas para o ‘neurótico’, pois a Lei do Progresso não espera) fria, desolada. A pessoa somente existe, não vive.
Infeliz ou felizmente, a Vida precisa mostrar para este ser, que existem belas pessoas ao seu redor, existe a natureza, existe o Verdadeiro Sentimento. E o meio que encontra para mostrar é através da dor.

Como?
Ela sacode, empurra, insiste por mudanças – através de perdas, através de doenças, através de tragédias por vezes, através da depressão, através da solidão – tentando alertar a pessoa para a própria vida. Tentando ‘arrancar esta neura’ que por tanto tempo cultivou. Querendo mostrar o seu real valor, querendo fazer com que a pessoa perceba o quanto tempo perdeu alimentando suas ‘neuroses’diariamente.

A Vida é perversa?
A Vida castiga?
A Vida é injusta?
Não!

Podemos resumir em uma pequena frase conhecida:
Quem não aprende pelo Amor, aprende pela dor’.

De qual forma você quer aprender?
A escolha é sempre sua...


Um abraço.
Muito Obrigada.
Com Carinho.
Gênice Suavi.




3 comentários:

Anônimo disse...

Como é gostoso ler o que essa menina escreve!! rsrs, aqui vou eu outra vez...

Como ao meu ver isso me lembra o que escrevi no comentário sobre viver de aparências, nao me estenderei muito. É verdade, muita gente perde tempo, perde a vida e nao é feliz, devido aos incômodos neuróticos q sofre. Como já tenho dito, acredito que toda neurose tem um fundamento. Mas desta vez mudo o rumo da conversa, só quero dizer que, mesmo tendo um motivo para cada neurose, tudo depende muito da atitude. Concordo com o que foi dito: nós temos a livre escolha. Neuroses geram má qualidade de vida, e essas são resultado não do que nos acontece, mas da forma como reagimos ao que nos acontece. Se as pessoas estivessem abertas para refletir nisso, talvez fossem capazes de mudar a si mesmos, progredir e ser felizes. O que faria a diferença é a atitude, sem dúvida, dinâmica. Um abraço,

Joe Gerbase.

idette disse...

Sou fã de Gênice Suavi,estou começando a conhecer seu trabalho e pelo que estou acompanhando passa ser de muitas imformações importantes e sábias embora seja muito nova mas seu conteúdo é simplismente divíno!Gostaria muito de obter seus livros!Bem sobre neurose,creio que o ser humano que nao se ocupa aparece de tudo,por isso devemos agradecer dia a dia,pois o que passou ontem faz parte do passado e o que acontecerá amanhã a deus pertence,lhe digo + cada um vem de uma criação e os pais vem de outra educação nao acompanhando a evolução dos tempos por isso a choques enormes e quem paga por isso somos nós filhos,pois somos o que nossos pais fazem,a final são nosso ponto de referencia!Que fazer!Complicado,muito complicado e delicado!Perdão se soubesse a resposta lhe diria pois eu mesma sofro para me encontrar,tenho minhas neuras e quem nao tem,o mundo nao ajuda pois é muito feio etudo que venho descobrindo não sei como vai ser,como os filhos dos nossos filhos vão fazer com o mundo que lhes for apresentado se agora tá uma bagunça que dirá mais tarde!Perdão as coisas vao de mau a pior,principalmente quem nao tem fé!Bjs e obrigado pela oportunidade!Idette!

idette disse...

"Casais que nao se entendem,homosexualismo,traíção,fingimento,mentiras,atores que representam o tempo todo,toques ,carinhos,palavras boas,interesse,traíções no ambiente de trabalho,lei da selva,dizer eu te amo,olho no olho,romantismo,sequestros,estupros,noticiários tristes,trajédia de tudo que é tipo,famílias que se matam por heranças,irmã que trai irmã,irmão casado que é gay e transa com namorado de sua irmã,fala sério isso tudo e muito +"Perdão nem sei + por onde me agarrar,te juro por coensidencia to atravessando uma fase triste,sonhava muito mas estou caindo na real,doi,doi muito,em quem acreditar?Claro que deus,mas a solidão fala + alto,para deus agradecemos e aqui na terra só nos resta ajudar pessoas carentes,idosos,se doar por completo,por outro lado nao da nada!E solidão nimguém merece,só pode causar neurose e etc.....Pois precisamos de amor,amar e ser amado,filhos sao consequencias e mesmo assim a resposabilidade de por um ser no mundo de hoje é muito corajoso!Perdão assim que vejo e sinto as coisas!Mas vamos em frente que amanhã é outro dia!Bjs e obrigado pela oportunidade!