quarta-feira, abril 11, 2007

O Assunto é: Respeito!

Num passado não muito distante, havia mais gentileza, mais respeito, palavras de Honra.
Damas e Cavalheiros conviviam em perfeita harmonia. Existiam cumprimentos diários entre todos na rua, e em cada esquina.


Hoje, não mais isto acontece. Mesmo porque é complicado cumprimentar ‘centenas de pessoas diferentes’ por dia. Outros tempos. Outra maneira de ver o mundo. Novos desafios, outros perigos.
Surgiu o progresso, a tecnologia, que possibilitou muitos avanços. Mudanças necessárias para o crescimento de um País, de pessoas.

Mas, muitos esquecem do fundamental: o Respeito.

Hoje, todos se ‘atropelam’. Ninguém mais respeita o sentimento do outro. Os valores humanos estão ausentes da vida de muitos, o que não quer dizer de todos – felizmente.

A ausência do Respeito entre as pessoas, a vontade de ‘ter’ sempre mais e mais. O egoísmo que invade o coração de alguns, não percebe o quão doloroso momento tal pessoa pode estar passando. Julgam, cobram, criticam, apontam!

De todas as maneiras tentam ‘abrir o olho’ dessa pessoa dizendo: acorde. Mas não é tão simples assim. Seja em que setor da vida a que se refere, cada um deve saber de sua dor, de seu ‘martírio pessoal’. Ou seja, é fácil falar, difícil mesmo é fazer.

Por outro lado, mesmo que se sabe que tudo é questão de ‘mudar o foco’, reagir, resistir e se superar bravamente perante decepções e ou frustrações e seguir em frente, não temos o direito de pensar que o outro ‘tem que’ agir assim.
Cada um dá o que tem. Cada um vive à sua maneira. E não respeitar isso é insultar o Ser no outro. É passar por cima de seus princípios, de seus pontos de vista, e isto machuca.

Respeitar a condição do outro, entender um momento, sem questionar, sem interferir: isso é Respeito.
Reconhecer as diferenças de cada um, perceber que ninguém é igual a ninguém, ter o bom senso de se colocar no seu lugar: isso é Respeito.

Quando o outro toma uma decisão e esta decisão aos nossos olhos é ‘loucura’, e por mais que tentamos falar o contrário e esta pessoa seguir em frente ainda assim – na sua verdade, calar-nos: isso é Respeito.

Infelizmente na atualidade percebe-se o contrário! É cada um por si e Deus por todos. Palavras verdadeiras de carinho? Alguém reconhecer o Verdadeiro Valor de um Sentimento? De uma pessoa?

Dizem amar, dizem confiar, dizem respeitar. Mas no primeiro deslize, na primeira queda, são os primeiros a estarem com as mãos ‘cheias de pedras’, acusando, julgando, tirando conclusões precipitadas, esquecendo de todo o ‘Bem’ que até então se fez.
Não respeitam o Sentimento do outro. Não respeitam o Silêncio do outro. Não respeitam o Interior do outro.

Pessoas assim são marcadas por decepções e frustrações, não conseguindo mais demonstrar seus verdadeiros sentimentos, e quando tentam isto fazer, o fazem com receio. O receio do engano. O receio do: será que errei novamente? Será que são todos iguais?

Esquecem que existem ‘pessoas e pessoas’. Que são todos diferentes, que nada se repete. Na vida não existe ‘duplicata’. Tudo é único, sempre.
E julgar uma pessoa que tenta nos mostrar que é ‘diferente’, que através de atitudes e de exemplos nos mostra isso e ainda assim duvidar, questionar, julgar, sem dúvida alguma, também é falta de respeito.

Existe aquele que fala através do Silêncio. Ultrapassar e tentar romper este Silêncio é falta de respeito.
Há também aquele que fala sem parar, há aquele que mal abre a boca pra falar, como também há aquele que sabe o que fala.
E por mais que alguém assim nos ‘incomode’, por mais que desperte sensações desagradáveis, ainda assim, devemos respeitar o outro. Pois somos humanos, somos ‘falhos’, e quem nos garante que também não despertamos ‘sensações desagradáveis’ em alguns?


É impossível agradar a todos. Aliás, isto é fórmula para o fracasso.

O Respeito é o 'início' de todos os relacionamentos. Junto com ele, vem a Confiança, a Cumplicidade e sem dúvida alguma, o Amor.
Solidificando a união das pessoas que se encontram juntas neste mesmo ‘nível’, que reconhecem o Verdadeiro Valor de um Sentimento, e cultivam diariamente, fortalecendo cada vez mais os laços entre eles.

Por que será que as pessoas têm o costume de dizer, que quando um casal está em ‘pé de guerra’, e estes se insultam, se ofendem, e por vezes até se agridem (o que é um cúmulo) logo dizem: ‘acabou o Respeito – acabou o Amor’. ?

A ausência do respeito entre as pessoas de um modo geral: seja entre filhos, irmãos, amigos, esposos (as), namorados (as) é a ausência de Amor, de consideração pelo outro, de entender o outro, de usar de compaixão e tentar perceber o que se passa no interior do outro. E mesmo que nada se possa fazer, simplesmente Silenciar.
Ter a dignidade de saber calar-se no momento adequado e não passar por cima do outro.

E antes de mais nada, respeitar a nós mesmos. Ou seja, reconhecer nosso Valor, reconhecer nossos defeitos e qualidades, reconhecer que assim como o outro, também sentimos, choramos, sorrimos.
Mas estar maduro emocionalmente para perceber as diferenças e não julgar – isto é Respeito. Mesmo que sejam duras verdades, ou imensas mentiras.
O equilíbrio emocional necessário pra seguir adiante, sem extremos, sem exageros.
Sendo apenas a si mesmo...

Um grande abraço.

Muito Obrigada.

Gênice.

13 comentários:

Joe Gerbase disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Joe Gerbase disse...

Olá Gênice! Mais uma vez, vc escreveu esplendidamente...

Meu parecer sobre o assunto é que o amor da humanidade esfriou. As pessoas são estranhas umas às outras, estranhas no trabalho, estranhas nas ruas, estranhas na família. E, por conseqüência disso, o respeito entre as pessoas consiste em interesses, conveniência, ou um mero "oi", dito de forma automática ou obrigatória. Percebo que a cada dia o "social" se rende ao "individual", e o respeito entre pessoas vai saindo da moda, vai se tornando coisa do passado.

E o que falar do respeito à vida e à natureza, de forma mais geral? O resultado está aí... Podemos ver claramente na TV, não, podemos ver através da janela! O homem percebeu sua capacidade de dominar a natureza, um dom divino, mas não entendeu muito bem como usá-lo. Somos predadores, parasitas, nossos próprios genocidas. Aprendemos a desreipeitar a natureza, mas nós somos a natureza.

Por que não nos respeitamos como antes? Onde está a ternura nas relações sociais? Onde está o amor à família, ao idoso, à vida, enfim?

A criança que havia no homem é um menino de rua pedindo esmolas...

Joe Gerbase.

amanda disse...

Amiga,primeiramente falaremos sobre respeito.O respeito que você tem comigo,o Respeito que tenho com você,o Respeito que geramos a outros seres,desde uma pedrinha até uma linda Gaivota ao céu.Se o Homem tivesse mais respeito consigo mesmo,tantos problemas iriam ser rapidamente sanados,como a Violência,como a desarmonia,como a falta de dialogo,como velhos em asilos,como crianças sendo mortas...Se pensassemos sempre em não fazer com o próximo o que não queremos a nós e nem aos nossos entes queridos tudo isso seria facilmente resolvido,seriamos simplesmente chefes de nossa propria vida,comandantes de nosso destino.O respeito é o Eixo do mundo,basta pensarmos,e efetuarmos...Amo vc minha querida irmãnzinha.Um beijo da sua amiga Alfa,beta e Omega rssss.Amanda...deixei um monte de recadinhos no orkut,,,

Anônimo disse...

Não consegui postar
Por favor genice, me diga como faço.

Socorro Lopes
Socorrolopes2000@yahoo.com.br

emylyak disse...

Genice, querida.
Você tem toda razão no que diz ao RESPEITO.
A humanicade, movida por interesses,cobiças , ambições e egoísmo, está involuindo, regredindo como seres humanos.
Realmente a falta de respeito com a natureza,com a vida e com o próximo, está gerando conflitos, desavenças, intrigas e até mortes.
Um exemplo é o jovem, que finge dormir, para não ceder lugar ao idoso.Uma tremenda falta de respeito e consideração.
O mundo da globalização não respeita a natureza, então o superaquecimento do Planeta.
A conscientização está muito precária e muito lenta.
A prática do respeito tem que começar dentro de casa.
Com a esposa, o marido e com as crianças, com os animais, ensinaros pequeninos à amar os animais e as plantas e seus próprios pais,enfim se vc ama a Deus vc ama a tudo isso.
Beijos.

Bali hai disse...

Olá Gênice! Parabéns pelas belas palavras.
Mais uma vez você nos faz refletir à cerca desse sentimento que é o respeito, e tudo que dele advém. Com o avanço da tecnologia, perdemos e muito nossa capacidade afetiva, nos tornamos robotizados. Estamos desrespeitando à natureza, nossa insensibilidade em relação ao próximo nos deixa cada dia mais distante do Amor universal.
Entretanto, enquanto existirem pessoas que se dispõem a quebrar está corrente do mal, insístindo que "é bom ser bom", ainda temos esperança de retormarmos o caminho que está esquecido por muitos.
Beijos e flores,
Vovó verinha

Andorinha disse...

Ola amiga Genice...

Parabens pelo artigo "perdoar"... vc simplesmente foi divina. Eh um prazer ler os seus textos. Muita Paz!!

Andorinha
USA

Aluno Unice 2007 disse...

Gostei do seu comentário sobre respeito, mas o q + me chateia ( ñ é o seu caso com certeza) são aueles q se dizem respeitar e fazem justamente o contrário, e as vezes ñ respeita nem a si próprias e isso é lamentável. Jugam os outros e aponta todos os defeitos possíveis sempre na direção dos outros q às vezes nem se quer conhece ou nunca falou. Estamos nos fins dos tempos e já era previsto, mas eu contunuo fazendo minha parte a pesar dos pesares..

♥*Juliana*♥ disse...

Oiie...Me desculpa falar mais eu adorei...não pude deixar de dar um comentário e principalmente meus parabens...!!!

Esse texto foi o único até agora que diz tudo o que não diz em outros, esse texto possui um conteúdo de conhecimento ótimo que todos deveriam ter...vou ficando por aqui...

Beijos

Anônimo disse...

MARAVILHOSO! EXCELENTE, PARA UMA REFLEXÃO E PASSAR PARA NOSSOS ALUNOS.
PARABÉNS!
JÚLIA

http://impactodapedagogiamoderna.blogspot.com/

Anônimo disse...

parabens, amei seu texto, está completo, esta excelente !

Anônimo disse...

Você tem toda razão o mundo está mudando para pior. mas não sou pessimista, é o que se ve, mas sempre espero o melhor. Minha mãe criou 3 filhos que não era dela, depois destes filhos 3 netos que não era dela, quando os netos cresceram, dois agrediram minha mãe, verbalmente e quase aos finalmentes, a menina foi a que ficou pior, agrediu minha mãe, agrediu a mim com palavras quando visitava meu pai de 80 anos no hospital, em um leito de hospital, como ela já tinha cortado relações comigo, depois que isso aconteceu fui eu que a cortei da minha vida. Não que eu seja má pessoa, mas porque ela virou uma pessoa ruim, maldosa, fofoqueira, interesseira, egoista, mal amada e não respeita ninguém. Confesso que eu hoje me arrependo por minha mãe ter gasto o tempo dela com uma pessoa assim.

Lindinha! disse...

Adoreii,muito bom!